Minha lista de blogs

domingo, 7 de dezembro de 2014

Resenha: Ludov - Miragem (LP)

Ludov é um grupo paulistano formado por Vanessa Krongold, Mauro Motoki, Paulo "Chapolin" Rocha e Habacuque Lima. Além da colaboração atual de Hurso Ambrifi no baixo.
Começaram cantando em inglês no extinto "The Maybees" e decidiram mudar de caminho e gravar em português.

Além de 4 EPs lançados, também possuem 4 álbuns: O Exercício das Pequenas Coisas (2005), Disco Paralelo (2007), Caligrafia (2009) e Miragem (2014).



Foi na época do primeiro EP (Dois a Rodar) que os conheci com a canção "Princesa".
Balada quase açucarada, mas que para mim despertou o interesse pelo trabalho do grupo e mesmo sendo uma baladinha, tinha algo de "melancólico" nas palavras em sua melodia.
Pouco depois disso lançaram seu primeiro álbum completo, "O Exercício das Pequenas Coisas".
Com canções como "Dorme em Paz", "Kriptonita" e "Todo Esse Ar" tomaram lugar cativo em minha coleção.

Em seguida foi a vez de "Disco Paralelo", onde "Rubi" foi cantada várias e várias vezes pelo público em seus shows e logo mais Caligrafia. Esse último, além de ter sido lançado em mídia física, teve todas suas faixas disponibilizadas gratuitamente no site oficial do grupo. Uma pena canções como "Flor de Lótus" terem ficado de fora do disco físico. Para mim uma das canções mais belas e bem construídas do grupo até hoje.

E depois de uma sucessão de 3 EPs lançados e disponibilizados gratuitamente, em julho de 2014 foi lançado seu trabalho mais atual "Miragem".
Através de um processo de financiamento colaborativo, onde fãs puderam ajudar com pequenas doações, editaram o novo álbum também em vinil.
Além disso o álbum foi disponibilizado para venda no iTunes.


Vi o show de lançamento em julho, mas não só não baixei o álbum, como acabei comprando o LP apenas ontem, 5 meses depois.

Tive duas gratas surpresas:
1) O vinil acondicionado em capa gatefold tem uma bela ilustração de Gabriel Bá e é colorido. Um tom de vermelho escuro, quase marrom... Confesso, sou fã de discos coloridos.
2) A qualidade de som é bem bacana para uma prensagem nacional de um grupo de rock/pop/mpb/alternativo (existe isso?).

Algumas faixas tiveram uma mixagem inusitada, onde enquanto o vocal soa de forma muito clara, bateria e afins têm o som fechado, o que causa um contraste e até certo desconforto, mas soa no mínimo diferente. Em uma das faixas cheguei a me levantar, parar a reprodução e limpar a agulha para me certificar que era isso mesmo.



Pra quem gosta gosta de rock alternativo e de um som mais melancólico, esse último trabalho é uma boa pedida. Nada de baladinhas alegres. São melodias muitas vezes tristes, carregadas por uma marcante linha de baixo, teclados com a colaboração de Arthur Joly (produtor do disco e entusiasta desses equipamentos) e belos vocais de Vanessa Krongold.

É interessante ver a evolução de um grupo.
Não só em qualidade de composição, como na preocupação de entregar um trabalho bem produzido e cheio de detalhes.

Faixas como "Cidade Natal" soam realmente inspiradoras...

 ____________________________________________________________________________

Wilton é casado com Tatiana e pai de Carolina e do cão Floyd.
Divide seu tempo livre entre a família, seus discos de vinil e seu violão.
Escrever é apenas um de seus hobbies. Mas junto com a música, sem dúvida essa é uma das maneiras mais sinceras de dividir com o mundo, o mundo que o habita.

2 comentários:

  1. Achei muito legal essa banda. Obrigado pelo post. Vou procurar mais material deles.
    O blog está muito legal! Espero mais material em breve.
    Abração
    Sandro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado Sandro!
      Amanhã é dia de texto novo.
      Abraço

      Excluir